Rio de Janeiro

Diálogos

Resenha: The Untamed

Atualizado: 15 de Set de 2020

Por: Natália Seixas

20/07/2020


Escrever essa resenha foi um pouco complicado para mim, pois eu não vi a série em português, então tive que fazer pesquisa sobre como a série foi apresentada ao público brasileiro. Foi aí que descobri que traduziram The Untamed para Os Indomáveis e que a sinopse apresentada foi a que segue abaixo:

Em um mundo mágico de rivalidade entre clãs, duas almas gêmeas enfrentam disputas e traições para resolver o mistério associado a um trágico evento do passado.

E eu tive que rir porque o resumo, apesar de fazer certo sentido, não é exatamente fidedigno à história que conta. Os Indomáveis é um drama chinês de 2019, adaptado do romance Mo Dao Zu Shi (魔道祖师), conhecido também como Grão-Mestre da Cultivação Demoníaca ─ um título que é acurado e infinitamente mais instigante.

Apesar de ser vendido como a história de duas almas gêmeas, o foco do drama é a vida de Wei Wuxian. Mas, antes de falar da trama, eu vou explicar um pouco sobre o universo em que a história se passa. Primeiramente, é um drama histórico, então aparece aqui uma China antiga, separada em clãs que, quando não formam alianças, disputam poder e prestígio. Logo, é uma história pautada em política, ética e moral ─ temas que sempre circundam tramas que lidam com governos.

Segundo, é um drama fantástico, porém a bruxaria fantástica que estamos acostumados não existe nesse universo. Existe, no entanto, o conceito de cultivação que é similar em determinadas funções a bruxaria fantástica, mas funciona muito mais numa lógica oriental. Por exemplo, o poder do cultivador vem do que eles chamam de essência dourada [1] e esta reside dentro do corpo do cultivador, o que significa que pode ser destruído ou transferido. Apesar de existirem pessoas com essências mais fortes que outras, todos têm que cultivar suas essências para se tornarem competentes cultivadores e isso se dá através do estudo, da meditação e do treino. Ao invés de varinhas, os cultivadores usam equipamentos como espadas, sabres e instrumentos musicais. E é nesse universo que se dá a história "Os Indomáveis".

O drama conta a trajetória de Wei Wuxian, o exímio discípulo do clã Jiang, um dos mais poderosos clãs na história, que se torna o cultivador que cria a Cultivação Demoníaca. Como o nome alude, esse tipo de cultivação é pautado em manipular sentimentos negativos como ressentimento e ódio, invocar espíritos vingativos para auxiliá-lo na hora de realizar “magia” e a prática de necromancia.

Diferente do que se espera, não é uma história de bem versus mal, é muito mais complicado que isso. Assim que começa a série, o protagonista é introduzido como o vilão que todos temem, consequentemente morrendo numa batalha pela mão de seu irmão adotivo, Jiang Cheng. A história avança em 16 anos e você aprende que Wei Wuxian é, aparentemente, trazido de volta à vida (sim, isso é possível nesse universo) por um jovem que se sacrificou para dar o corpo à alma de Wei Wuxian, com o objetivo de que Wei Wuxian vingue o jovem, pois ele sofreu maus tratos de sua família e queria retaliação. A volta de Wei Wuxian é só mais um episódio de uma série de eventos estranhos que estão assolando os clãs e esse sim é o ponto de partida da história. Eu não pretendo dar spoilers, só irei apontar os aspectos positivos e negativos da série para mim.

O meu aspecto favorito da série é que não é pautada naquele binarismo do bem e mal. Muito pelo contrário, as pessoas transitam entre essas linhas. Pessoas com boas intenções fazem coisas ruins assim como pessoas perversas são capazes de amar e executar boas ações. Os personagens vivem numa escala cinzenta e não preta e branca e isso é tão revigorante. Um dos meus problemas com o gênero fantasia é que, muita das vezes, caem nessa idiotice de bem versus mal, como se pessoas não fossem compostas de multitudes. Todos são capazes de fazer o bem e o mal e tudo é uma questão de escolha e esse é o tema principal da série. Não há exatamente mocinhos e vilões ─ o mocinho da história pode ser o vilão do ponto de vista de outro personagem e vice versa. Isso que torna Os Indomáveis tão extraordinário, especialmente quando você lembra que é uma série de fantasia. Esse nível de complexidade e preocupação com nuances é raro de acontecer em mídia convencional, então se você ama personagens complexos, essa série é para você.

Outro aspecto que amo da série são as dinâmicas entre personagens. A série faz com que o espectador acompanhe tanto o crescimento quanto a deterioração de diversas relações ao longo do drama. Nada é realmente determinado e coisas mudam a todo momento. É o tipo de série que você não pode confiar em absolutamente tudo que te apresentam e você precisa observar para captar mensagens subliminares. Reassistindo cenas após ter terminado de ver a série, consegui perceber diversos momentos em que os produtores inseriram pistas do que estava realmente ocorrendo e passaram despercebidas.

Honestamente, o único aspecto problemático da série é o destino trágico da maior parte das mulheres que apareceram na história. As personagens são todas muito bem construídas, só são usadas de forma desacertada. Ainda que eu deva acrescentar que Os Indomáveis deu muito mais espaço para as mulheres do que a obra original. Esse aspecto foi melhorado na adaptação, na verdade.

Falando da obra original, tenho que mencionar um aspecto polêmico sobre a série. Para quem não sabe, o drama é baseado em um livro do gênero Boys Love, conhecido como BL, um gênero bem popular no oriente no qual os personagens principais estão envolvidos num romance. Então, se você achar peculiar a relação de Wei Wuxian com Lan Zhan na série é porque foi a forma que os produtores encontraram para incluir o romance deles de forma velada ─ bem diferente do livro que é explícito em relação a paixão que sentem um pelo outro. Na China é proibido a retratação de relações homoafetivas em produções artísticas, então qualquer coisa mais explícita é censurada. Os produtores fizeram um malabarismo para conseguir passar na censura e manter a vibe romântica entre Wei Wuxian e Lan Zhan, mas foram muito bem sucedidos e é isso que importa. Aliás, é por isso que a Netflix se refere a eles como “almas gêmeas” na sinopse. No livro, eles terminam juntos e basicamente casados.

Enfim, para quem ama série de fantasia, por favor, deem uma chance a essa série, vocês não vão se arrepender! Ela está disponível na Netflix, mas tem a Edição Especial (uma forma reduzida da série que foca na relação de Wei Wuxian e Lan Zhan) disponível na página Meow Fansub. Se ficou interessade no livro, aqui tem a tradução não-oficial em Português e em Inglês. Aliás, Os Indomáveis é só uma das adaptações do livro, pois ainda tem o manhua [2] , donghua [3], o audio drama e o audiobook ─ a maior parte desse material está disponível em Português e em Inglês.

Caso tenham gostado da resenha e decidam assistir a série, depois vão lá no post do Instagram dessa resenha e me contem o que acharam da série! Amo ouvir o que as pessoas acham das coisas que recomendo para elas!

[1] Estou traduzindo diretamente do inglês, que é golden core, pois eu não assisti nada da série em português, então não se surpreenda que o que eu digo aqui não bata com os termos usados pela Netflix Brasil.

[2] Denominação de histórias em quadrinhos chinesa.

[3] Denominação de animação chinesa.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo