Diálogos

O Impacto de Enrico Caruso

Por: João Falcão

02/08/2020


O impacto que Enrico Caruso teve na ópera é substancial. Por grande necessidade financeira, e excelente visão de negócios, ele foi um dos primeiros cantores a abraçar de coração a gravação comercial, enquanto muitos outros dispensavam tal prática por falta de fidelidade sonora. Em 1902 ele já tinha uma reputação estabelecida, mas foram as vendas dessas gravações que sedimentaram seu status como celebridade internacional.

Ele teve uma carreira curta, mas impressionante. Entre 1904 e 1920, produziu mais de 260 gravações. Cantou na primeira transmissão pública à rádio nos EUA. Em 1913, fez tour na América do Sul, em 1917, cantando na Argentina, Uruguai, e Brasil, centenas de apresentações nas Américas e na Europa, incluindo 863 performances somente no palco do Metropolitan Opera, em Nova Iorque. Em seu repertório operístico, 61 personagens, alguns dos quais ele foi o primeiro a cantar, a maioria italianos, alguns franceses, e dois alemães. Contava também com mais de 500 canções. Dizer que ele foi prolífico não parece suficiente.

Filho de Marcellino e Anna Caruso, ele nasceu em Nápoles, Itália, em 1873. Dos sete filhos do casal, três sobreviveram à infância. Uma lenda urbana, facilitada pelo próprio Enrico, diz que o casal teve 21 filhos. Mas todas as evidências dizem que foram sete. Marcellino era mecânico e trabalhava em uma fábrica de fundição. Acreditando que Enrico seguiria em sua profissão, ensinou o menino desde cedo, e aos onze anos ele começou aprendizado com um engenheiro da cidade e logo depois começou a trabalhar numa fábrica com o pai.

Foi sua mãe quem insistiu que ele recebesse uma educação escolar. Ele foi posto para estudar sob tutelagem do padre local, e começou a cantar no coro da igreja. Foi quando descobriu-se o potencial de sua voz. Foi de novo sua mãe quem o encorajou a perseguir uma carreira na música. Ela morreu em 1888. Enrico começou a cantar na rua, em cafés, em soirées, para ajudar a trazer dinheiro para a casa. Com 18 anos, ele conseguiu juntar dinheiro suficiente para comprar seu primeiro par de sapatos novos.

Sua estreia em um palco de ópera aconteceu em 1895, na ópera L'Amico Francesco, do compositor amador Mario Morelli. Isso levou à apresentações em teatros locais e uma educação musical com o maestro e professor vocal Vincenzo Lombardi. Seguiu-se uma série de apresentações em teatros ao redor da Itália, até que 1900 ele teve a oportunidade de cantar no prestigioso teatro La Scala, sob a regência de Arturo Toscanini. Seguiram-se turnês internacionais e intercontinentais, diversas apresentações, e sua reputação foi estabelecida. Não demorou muito para que a primeira oferta de gravação aparecesse, em 1902, e o ano seguinte viu sua estréia no Metropolitan Opera.

Foi uma grande carreira, cujo legado e impacto cultural já foi mencionado acima. Ele casou, teve filhos, e morreu de forma dolorosa em 2 de agosto de 1921, aos 48 anos, após uma série de infecções. Seu filho, Enrico Caruso Jr., culpou um acidente no palco por ter desencadeado tais infecções. 3 de dezembro de 1920, um pilar caiu durante uma performance de Sansão e Dalila, e o atingiu nas costas, acima do rim esquerdo. Os próximos meses até sua morte foram de dor, tentativa de voltar ao palco, morfina para dormir. As informações estão na internet e em várias biografias, para quem quiser mais detalhes sobre esses meses.

Quero concluir recomendando que busquem ouvir alguma coisinha dele. Talvez exista uma pequena barreira para ultrapassar se você não tem costume de ouvir a tecnologia de gravação da época, mas a qualidade da voz de Caruso, a expressão e a arte dele, ultrapassam qualquer barreira.

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Armstrong